Blogs

Azeite: o Ex-libris da Região

02-09-2021

Desde cerca de 3000 antes de Cristo, já a Oliveira era cultivada, no entanto há registos históricos de que este óleo precioso era já utilizdo pelos povos da Mesopotâmia há cerca de 6000 anos durante o Inverno para se aquecerem ou durante as batalhas untamdo-se de azeite.

Desde o Egipto, a Grécia antiga em que o deus Posidon, com um golpe de seu tridente, teria feito brotar um belo e forte cavalo e que a deusa Atenas trouxe uma oliveira capaz de produzir óleo para iluminar a noite, suavizar a dor dos feridos e de servir como um alimento precioso, rico em sabor e energia ou até na história que contam sobre a origem da cidade de Roma, em que Rômulo e Remo, considerados descendentes dos deuses e fundadores da cidade de Roma, teriam visto a luz do dia pela primeira vez debaixo dos galhos da oliveira.

Para além de estar presente em todos estes momentos históricos, também na religião assumiu papel bastante importante: Entre os judeus o azeite teve uma grande importância nos cultos quanto ao oferecimento de sacrifícios a Deus, simbolizando a sua presença entre os homens e na Bíblia, o azeite é utilizado como símbolo da presença do Espírito Santo (Deus).

Sabiam que em Portugal, o azeite foi um dos primeiros produtos a ser exportados?

Sim, este produto tem uma importância fundamental na nossa economia e região, pois o azeite de Moura tem origem protegida e é um azeite de excelente qualidade, e que comprovadamente é bastante benéfico para a nossa saúde, nomeadamente para a redução do 'mau' colesterol (LDL) no sangue.

Sabia que para produzir 1lt. de azeite são necessários, em média, 5 a 6 kg de azeitonas? E que em Moura temos um núcleo museulógico dedicado ao fabrico deste 'ouro liquido'?

No Lagar de Varas do Fojo, que data de 1810 e manteve-se em funcionamento até 1941, podemos encontrar um testemunho fiel do fabrico de azeite sem recurso a máquinas, anterior a industrialização. A sua autenticidade e o seu estado de conservação fazem com que o Lagar de Varas do Fojo seja um exemplar raro na Península Ibérica.

Ficamos assim a aguardar a sua visita para que possa provar em primeira mão este alimento tão precioso!

Tags:

azeite, moura, origemprotegida, historia, oliveiras, alentejo, portugal

window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag("js", new Date()); gtag("config", "G-9WVC47NH9R");